domingo, 8 de março de 2009

Paulo Melo - Adeus ao amigo querido

Paulo nos deixou.

Ele era um dos passageiros de uma lancha que naufragou no Rio Amazonas , a serviço da Secretaria de Educação do Estado do Amapá.
Segundo informaçoes, o piloto seguia pelo meio do rio, quando de repente uma onda passou sobre a proa da embarcação que afundou. Paulo segurou um depósito de combustível, conhecido na região como “carote” e flutuou, todavia viu uma mulher com a criança e passou o depósito para ela, que não sabia nadar ( ele era assim. Não hesitava em ajudar o próximo, mesmo sacrificando a própria vida).
Entao, juntamente com mais duas pessoas começou a nadar na direção à margem, mas desapareceu.
Deixa saudades e muitas lembranças.
Uma pessoa que por onde passava deixava rastros de bom humor e uma alegria contagiante.
Sempre falava com ele nos supermecados. Dizia que gostava de fazer compras, pois ali encontrava seus amigos.
É verdade. Empurrando seu carrinho, acompanhado da Mira ( sua esposa), ele estava sempre conversando animadamente com alguém.
Tantas coisas poderia dizer do Paulo Melo, mas direi apenas que foi um pai amoroso, orgulhoso de sua família, um profissional exemplar e um amigo pra todas as horas.
Trabalhar com ele e fazer parte do seu ciclo de amizades, foi um aprendizado e um privilégio.
"Adeus, amigo"

4 comentários:

Sonia H. disse...

É sempre tão triste perder pessoas queridas...
Força, Bete. Que Deus ilumine sua família,

Georgia disse...

Oi Bete, mesmo com essa tristeza da perda, que linda licao ele deixou. A Biblia fala que nao há AMOR maior do que este: O de dar a vida por alguém. Ele certamente sabia o que era amar o seu próximo como a ele mesmo.

Deus recompensará a família ao longo da vida, tenho certeza disso.

Um grande beijo e espero que sua família esteja melhor também.

Obrigada pelo carinho da visita.

Bjus

Barbara disse...

Quem dera ele pudesse vir a ser como a lenda - transformar-se em uma Vitória Régia.
Bete, essa coisa da mortalidade é um problema né?
Um carinho a você.

Adelino P. Silva disse...

Bete, que história triste, mas ao mesmo tempo edificante. Heróis como ele pouco aparecem nos noticiários das grandes redes de TV. Mas não tem problema, o Criador, certamente já o inscreveu em seu Livro de Ouro.
Um grande abraço.