segunda-feira, 10 de novembro de 2008

BLOGAGEM COLETIVA - ADOÇÃO

Importantíssima a iniciativa da Geogia e do Dacio sobre a blogagem Coletiva: Adoção de Crianças e Adolescentes. Gostaria antes de tudo, parabenizá-los.

Fiquei pensando de que forma poderia contribuir, então lembrei de citar uma grande mulher que muito se preocupa com esse problema social: Sueli Pini, titular do Juizado Especial Central, da Comarca de Macapá.

Ela diz: “Adotar é um ato de amor e precisa ser exercido com extrema responsabilidade, mas há falta de informação que leva a discriminação”.

A magistrada, que vive a experiência de ser mãe adotiva( de 4 filhos), acredita que a informação deve ser repassada ainda na infância, por isso a importância de debater o tema nas escolas. Na tentativa de mudar este cenário, o Juizado Central estabeleceu uma parceria com duas escolas da capital, fornecendo todo o material didático da campanha “Mude um Destino”.

Em março de 2007, a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) lançou a campanha Mude um Destino. Nesta primeira etapa, o objetivo foi chamar a atenção da sociedade para as condições de vida das cerca de 80 mil crianças e adolescentes que vivem em abrigos no País.

No momento que optei em participar da blogagem coletiva, não sabia o que dizer sobre alguma experiência vivida. Foi interessante, não lembrava, não me dei conta que o Jonanthan não é meu filho de sangue, adotado ainda que de forma não oficializada. O lapso se deu talvez pelo hábito de nunca falar sobre isso (até porque ele já não mais se de encontra neste plano, e sobretudo porque a relação cria raízes profundas. Então, posso garantir que não existe diferença entre os filhos biológicos e adotados.

É precisos pois, ver a adoção com um novo olhar, é fazer desse ato, um ato de amor e de transformação, e como diz o tema da campanha, é preciso mudar um destino, uma vida. É preciso ser consciente e contribuir para a formação desses pequenos seres, dando-lhes o suporte necessário para seu crescimento: uma família.

11 comentários:

Círculo Literário disse...

Parabéns por essa iniciativa , é um orgulho conhecer pessoas tão preocupados com o próximo!!!
O círculo Literário vem agradecer sua visita e fazer um convite. Sta Barbara estará recendo um Grande Escritor Contemporâneo, passe no nosso blog e retire maios informaçoes!!
Abraço!!

Georgia disse...

Bete, muito informativo o seu post. Quando estava pesquisando sobre a blogagem li sobre a campanha "Mude um destino."

Eu amei essa sua frase: "É precisos pois, ver a adoção com um novo olhar, é fazer desse ato, um ato de amor e de transformação, e como diz o tema da campanha, é preciso mudar um destino, uma vida. É preciso ser consciente e contribuir para a formação desses pequenos seres, dando-lhes o suporte necessário para seu crescimento: uma família."

Um grande abraco e obrigada

Lino disse...

Bete, todos que tenho lido e o que tenho ouvido de amigos que optaram pela adoção é que não existe diferença entre filhos biológicos e adotivos, mas que, em alguns casos, a ligação com os adotivos é ainda maior do que com os biológicos.

Sonia H. disse...

Bete,

Eu concordo que o processo seletivo para se conseguir a habilitação seja completo, afinal, é uma criança que está envolvida no processo. Nunca questionei todos os documentos que precisamos para dar entrada, sabe, mas o que realmente é doloroso demais é ficar esperando anos, quando tudo poderia ser diferente se a justiça fosse mais ágil.
Tenho uma prima que está na fila de espera. E ela já está inserida neste cadastro nacional. Já faz pelo menos um ano e meio que ela espera na fila de adoção.
Enquanto isso, as crianças esperam também nos abrigos e orfanatos espalhados pelo Brasil.
Beijos e obrigada por compartilhar,

Espaço Mensaleiro disse...

Bete,
é uma honra vir aqui
e ler sua postagem.

Valeu!

Eliana Alves

Nina disse...

Existe mt discriminacao, é bem verdade. E acredito mt na mudanca de destino a que a adocao estabelece.

A lei, por sua vez, deve ser observada, afinal estamos falando de vidas, e é necessário saber detalhes sobre a família onde a crianca será recebida. e isso é algo mt sério.

abracos

Adelino disse...

Bete, como disse a Georgia, um post muito informativo.
Meus parabéns. Aprendi muito.
Sei de muitos casos de adoção, mas pessoalmente não tenho experiência de nenhum. Apenas de parentes.
Beijos.
PS - Aderi à blogagem, mas somente hoje consegui produzir alguma coisa a respeito. A semana foi um pouco agitada.
Abs

dácio jaegger disse...

Bete,que bom que vc aderiu à blogagem. Mais formidável ainda o fato de seu filho adotivo, vc não ter dado conta disto. O sentiu sempre como filho do coração, claro devido ao amor que norteou seu caminho até ele.
São os achados que depositados na nossa mente vão direto para o coração.
Obrigado por ter aderido à blogagem com seu comovente depoimento. Valeu ter aceito a sugestão de Geórgia quando do meu post sobre adoção. Boa semana. Abraço Dácio.

Roseane, disse...

Bete a minha contribuição para essa blogagem conforme eu prometi, seria visitar as pessoas que estariam falando sobre esse tema tão importante. Muito legal seu post. Me diga se nos cursos que você fez sobre história da africa no Brasil voltado para educação tinha alguma coisa sobre alimentação? Ou se vocÊ tem algum material com esse tema? Peço que se você tiver em meio eletrônico me mande, pois isso muito me interessa. Ou se tiver alguma indicação, dicas, etc...desde já agradeço. Bjks

Fábio Mayer disse...

Seu post vai de encontro ao que escrevi no meu blog sobre responsabilidade.

Muta gente diz que blogagem coletiva não tem importância, porque não gera efeitos práticos.

Eu discordo, especialmente com o que representa ESTA blogagem sobre a adoção.

Isso porque, o grande efeito desta blogagem é fazer com que uma pessoa que esteja pensando em adotar, tenha subsídios para decidir pelo sim ou pelo não, em razão do fato de que os muitos post sobre ela, mostram as várias faces da questão.

Bete disse...

Ola Fabio
Não consegui acessar seu blog, mas imagino que nossas idéias são convergentes a respeito deste tema.
Também acredito que muitas vozes se farão ouvir com mais nitidez, daí a importancia da blogagem coletiva.
Então .. parabéns a todos que apoiaram essa iniciativa em expor suas experiencias e discutir o problema de forma clara, informativa e responsável.